PROF. PAULO SÉRGIO

PALESTRANTE  INTERNACIONAL

Sócio-Diretor do

GUARÁ SERVIÇOS DE

CONTABILIDADE

guara.png
Buscar
  • Jeff Porciúncula

À noite o sol não some

Certa noite, quando meu filho do meio, o Vinícius, era criança, enquanto estávamos deitados na grama de um parque, olhando as estrelas, ele me disse: “Pai, porque a noite o sol some?”. Rindo, e segurando sua mão, respondi: “ele não some. O sol nunca deixa de existir. Nós é que não estamos conseguindo vê-lo”.

Lembrei disso dias atrás, e percebi que na nossa vida, tanto pessoal quanto profissional, funciona do mesmo jeito. A alegria, a motivação, a força de vontade, o entusiasmo, a garra, determinação, nunca deixam de existir, não somem: nós é que não conseguimos ver, sentir tudo isso, porque estamos passando por períodos difíceis, escuros. Então, assim como quando é noite aqui para nós, o sol parece que some, todas essas nossas qualidades, habilidades e padrões de comportamento, parecem sumir também, diante das adversidades da vida.

Por isso, quando estiver passando por momentos delicados, daqueles que afrouxam a determinação do mais forte dos seres humanos, não desista de acreditar que há uma luz, um brilho, não no fim do túnel, mas, no início da sua mente, da sua capacidade de compreender que esse momento, essa situação, não é você, não é o seu estado natural de ver as coisas, e sua forma normal de agir. Sua visão está meramente embaçada, escurecida pela negritude do momento, todavia, todas as suas forças continuam dentro de você.

Vejo muitas pessoas desistindo dos sonhos, de algum projeto importante, de alguém especial, pelo simples motivo de que está difícil de dar certo. É justamente nessa hora que o campeão, o vencedor aparece, pois reconhece que a dificuldade, o medo de dar errado, são sinais de que o resultado será maior, a conquista será mais importante, e a celebração após a superação dessa momentânea ausência de sol na sua vida, será extraordinária.

Quem vive de metas, de vendas, por exemplo, às vezes, se entrega, se cansa, depois de tantas visitas que fez, sem nenhum fechamento de pedido, de contrato. A pessoa desiste de prospectar, não acredita mais no mercado em que atua, e no fim, muda de profissão, pois se acha incapaz de vender. Ela precisava perceber que era só um leve sumiço do sol, um momento em que o mercado estava retraído. Sua mente tinha de estar preparada para entender que deveria empregar mais empenho, dedicação, garra, e não fazer o movimento contrário, ou seja, se retrair junto com o cenário que enfrenta, até desistir. Embora sua energia, motivação, sempre estiveram dentro dela, não estavam sendo vistas pela escuridão momentânea.

O empreendedor que investiu todas as economias na empresa, que iniciou com o gás todo, mas, que há seis meses acumula prejuízos, acaba achando que o ditado de que o sol nasceu para todos não é real, pois o dele parece ter sumido.

Não é verdade. O sol continua lá, brilhando. O problema é que ele não consegue visualizar, pois sua visão está distorcida, turva, diante da tempestade passageira. Se a pessoa não souber analisar isso, vai colocar ladeira abaixo seu empreendimento, pois se achará incapaz, vendo à noite ocultar o sucesso que poderia ter no mundo dos negócios.

O profissional que batalha há anos para ser promovido, ter reconhecido seu comprometimento, quem sabe, já esteja entregando os pontos, jogado a toalha. Acha que o sol das oportunidades não nasceu para ele. Sua vontade de crescer, sua garra para arrebentar a boca do balão na empresa, não sumiram. Só estão esvanecendo diante do tempo de espera. Talvez ele não percebeu que não é mais apenas o tempo de casa que abre as portas do sucesso profissional, mas sim, a capacidade de gerar resultados para o negócio, no menor tempo possível, e de maneira consistente.

A mãe, o pai, que veem os filhos indo por um caminho errado, também podem concluir que foram incompetentes, não souberam educar as crianças. Nem sempre isso é verdade. Mesmo diante dos melhores exemplos e amor, muitos se perdem, por razões que nem a psicologia, psiquiatria, pedagogia, juntas, são capazes de explicar.

O que os pais não podem jamais fazer, é se culparem e abandonarem a ideia de serem pais melhores, nem tampouco, desistirem dos filhos que ainda querem mudar. Embora o sol aparentemente tenha sumido na relação entre eles e os filhos, que tudo esteja escuro, o amor, o respeito, um pelo outro ainda estão lá. Nada que um bom diálogo, um ombro, e muitos abraços não possam incendiar a luz das soluções e um recomeço.

O casal que já não acredita mais que podem ser felizes juntos, provavelmente, a primeira coisa que precisem seja reconhecer que a luz do amor, da admiração, do carinho, ainda existe. Está apenas ofuscada pelas noites que dormiram separados, devido às brigas por coisas banais, onde um quis mostrar que é melhor ou mais forte que o outro. Deveriam compreender que não há nada mais forte do que a humildade em reconhecer que o que pode salvar a relação, é a sabedoria de ambos cederem, dividirem juntos o sofá, com as mãos entrelaçadas, enquanto falam abertamente sobre seus medos, problemas, na busca incessante para verem qual deles fará o outro mais feliz.

Qualquer que seja seu papel atualmente: pai, mãe, esposo, esposa, parceiro, parceira, líder, empresário, colaborador, entenda uma coisa: o sol não some à noite. Todo o brilho das suas motivações, entusiasmos, alegrias, forças para continuar na direção dos seus objetivos, está aí dentro de você, nunca vai deixar de existir. Pode até dar aquela sumidinha, assim como o sol faz nas noites de alguns de nós. Porém, ele jamais deixa de existir, e estará sempre disposto a brilhar em algum lugar.

Eu sei que você talvez esteja passando por momentos bem delicados, e que realmente não veja luz alguma, e seu sol realmente pareça estar desaparecido. Sei bem como é isso, pois já passei por situações bastante complexas, inclusive, nessa noite em que estava com meu filho Vinícius, enfrentava momentos bem adversos.

Mas, o melhor conselho que posso lhe dar agora é: um dia desses, deite-se na grama, ao lado de uma, duas, três pessoas muito especiais, e numa bela noite de inverno, enquanto olham e contam as estrelas, diga: “sabia que o sol nunca deixa de existir?”, e contem um ao outro boas e inspiradoras histórias.

Creio que isso vá lhe fazer enxergar o brilho de todo seu potencial para seguir em frente, e acreditar que o sol nasceu para todos, mesmo que nem sempre possamos vê-lo.

Forte abraço, fique com Deus, sucesso e felicidades sempre.

Prof. Paulo Sérgio

Empresário e Palestrante

www.professorpaulosergio.com.br



6 visualizações