Buscar
  • Jeff Porciúncula

Abra a janela que o sol vai entrar

Numa manhã em que tomava café, no balcão que fica em frente à janela da cozinha, notei que o sol nascia, mas, como a cortina era escura, eu mal o via. Foi então que a frase que intitula este artigo me veio à mente: Abra a janela que o sol entra.

Essa frase serve para toda a nossa vida, seja no âmbito pessoal, profissional, para os nossos relacionamentos, porque na imensa maioria das vezes, as coisas que queremos, desejamos, sonhamos, não chegam até nós, porque estamos fechados, trancados em nosso passado, nos problemas que tivemos, nas feridas que não deixamos cicatrizar, por ficar revirando aquilo que já devíamos ter deixado de lado.

Assim como o sol não entra para iluminar a casa, quando a cortina escura está fechada, tudo aquilo que mais queremos que venha até nós, também não entra para iluminar a na nossa vida.

Isso significa que precisamos promover mudanças, enxergar os acontecimentos passados e presentes de maneira diferente, para podermos agir de maneira diferente também.

O tempo todo eu vejo as pessoas reclamando do salário que ganham, por exemplo. O problema é que elas estão na mesma empresa há décadas, alegando que não saem porque, mesmo ganhando pouco, pelo menos têm algo seguro, e que não podem pedir demissão, pela dificuldade que teriam de arrumar outro emprego.

Isso é uma pena, porque, geralmente, elas não se dão conta de que o problema não está na empresa, no local em que trabalham, mas sim, nelas mesmas, por não terem adquirido novas habilidades, feito um curso, uma faculdade, pós-graduação, ou qualquer coisa que as tornasse mais atrativas para o mundo dos negócios, a ponto de serem disputadas pelo mercado, ganhando mais por isso.

Elas se mantiveram fechadas, não mudaram, não se adaptaram, preferiram transferir a responsabilidade pelo sucesso aos outros. Cometeram a maior besteira que poderiam: terceirizaram a realização dos seus sonhos. Elas não abriram a janela para que o sol das oportunidades entrasse, na esperança, talvez, de que alguém fizesse isso por elas, o que, de fato, nunca dá certo.

Outras, lamentam a relação à dois terrível que têm. Estão ao lado de quem não amam ou de quem não as respeita, num relacionamento sufocante, angustiante, mas ficam nele por longos anos, sofrendo, na expectativa de que o outro mude. Isso não vai acontecer, porque, numa relação prazerosa, ambos mudam, se adaptam, cedem, para um não sufocar o outro, para não fecharem a cortina para a felicidade, que adoraria entrar pela janela.

Se você tem uma carreira sem graça, uma relação insossa, será que não está na hora de mudar? De abrir a janela mental para que o sol brilhe na sua vida?

Que tal parar de lamentar pelas pessoas tranqueiras que já passaram pela sua vida? De algum modo, mesmo lhe fazendo mal, elas lhe deram a noção exata de qual tipo de gente quer ao seu lado. Então, vire a chave do seu discurso, aprenda com esses erros que cometeu, para viver uma vida prazerosa, usando essas experiências para abrir as janelas para a felicidade, e não para fechar completamente a cortina.

Quem sabe seja a hora de parar de culpar seus pais, irmãos, amigos, ou quem quer que seja, pelos seus infortúnios. Mesmo que todos eles tenham tido um papel fundamental no seu insucesso, na sua infelicidade, de algum modo, você permitiu que agissem assim, então, agora é hora de mudar, de virar o disco, para atuar de maneira mais assertiva, inteligente, e que lhe ajude a enxergar uma luz. Não fique mais fechado, fechada no mundo que criou. Se ele não é alegre, cheio de brilho, você precisa mudar, abrir a cortina.

Esqueça aquele chefe troglodita, o sócio traidor, o parceiro ou parceira que tentou bloquear seus projetos e diminuir você. Não relembre aquela equipe que mesmo você se doando a ela, apoiando, só lhe puxava o tapete. Não rumine mais o cliente que não comprou, a negociação que não aconteceu, a promoção que não veio. Fuja dos pensamentos e pessoas que dizem que você não consegue, não pode. Isso limita você em tudo, desde perder peso, até conquistar a tão sonhada casa própria, e ter uma vida feliz.

Nada disso faz você feliz. Ao contrário, só mina suas energias para superar essas e outras adversidades que surgirão inevitavelmente. Quando você se fecha dessa maneira, é como se criasse um muro, que vai limitar sua capacidade pessoal, profissional, impedindo que produza, venda, e gere mais resultados, para você, e para as organizações onde trabalhar. Ou seja, é coisa ruim que não acaba mais!

É hora de mudar tudo isso. Em vez de se fechar nesse mar de problemas e desgraças que podem ter acontecido, ou estarem acontecendo, escancare a janela, puxe ou arranque essa cortina escura que impede o sol de entrar para iluminar sua história.

Forte abraço, fique com Deus, sucesso e felicidades sempre.

Prof. Paulo Sérgio

Empresário e Palestrante


8 visualizações

Posts recentes

Ver tudo

PROF. PAULO SÉRGIO

PALESTRANTE  INTERNACIONAL

Sócio-Diretor do

GUARÁ SERVIÇOS DE

CONTABILIDADE

guara.png