Buscar
  • Jeff Porciúncula

As vezes é preciso trocar a margarina

Dia desses, no supermercado, estava na seção de frios, para comprar margarina, que adoro comer com pão quentinho pelas manhãs. Gosto muito da Qualy aéra, e já a consumo há longos anos.

Todavia, nesse dia, pensei: "vou trocar a margarina, experimentar outra", e acabei comprando a Becel ômega 6. Na primeira vez que a consumi com o pão quentinho, hummmm, uma delícia.

O que isso tem a ver com você, na sua vida, na sua carreira, no mundo dos negócios? Tudo!

Com bastante frequência, nas palestras, treinamentos, e consultorias que realizo, eu vejo as pessoas repetindo as mesmas tarefas, realizando-as do mesmo jeito, reclamando das mesmas coisas, contudo, não mudam.

Colaboradores que há anos vivem angustiados na empresa na qual trabalham, e só estão ali pelo rendimento que ganham, seja pouco ou muito. Empresários que só têm prejuízo, mas pela arrogância, preferem perder tudo a recomeçar “por baixo” novamente. Vendedores que reclamam dos produtos, do preço, até mais do que os próprios clientes.

Casais que vivem juntos só por causa dos filhos, ou por questões financeiras, mesmo que só se alimentem de mágoas, ofensas, e de vez em quando, sexo sem amor. Amigos que falam mal um do outro, mas, todo final de semana, comem churrasco juntos.

Enfim, "não trocar a margarina" significa toda mudança que você, eu, precisamos fazer, e não fazemos, e ficamos consumindo aquilo que por um tempo foi bom, ou quem sabe, nunca foi, mas, como já virou rotina, aceitamos viver desse jeito sem graça, sem sabor.

Na maioria das vezes, quando as pessoas têm um problema, e em vez de subirem de nível em conhecimentos, habilidades, atitudes, ou seja, promoverem mudanças para o resolverem, elas fazem o movimento contrário, ou seja, se entregam, alegando que aquilo não tem solução.

Não é o caso da Qualy, que continua sendo muito boa. No entanto, mesmo aquilo que já é bom, precisa, frequentemente, de mudanças. Às vezes, você não precisa trocar o relacionamento em si, mas, a forma como o mantém, seja ele pessoal ou profissional.

Em vez de lamentar a empresa, o chefe, o ramo de negócios no qual está, que tal fazer algo diferente, que nunca fez? Muitas vezes, pequenas novas atitudes, mudanças sutis na forma como você vêm fazendo o que faz, somadas diariamente, geram grandes resultados.

Eu lembro que em um treinamento que eu fazia, para uma loja de carros, onde os vendedores reclamavam das vendas. Estudando um pouco o negócio, percebi que eles travavam na hora da negociação, não conseguiam avançar para o fechamento.

Então, decidimos que quando o cliente dissesse que iria pensar antes de fechar o negócio, e sentíamos que ela já havia decidido comprar, mas ainda não sabia onde, daríamos um voucher de um bom restaurante, ou de uma estadia num hotel, com um cartão, dizendo: "você está certo em pensar um pouco, afinal, é a realização do seu sonho que está em jogo. Por isso, achamos que é melhor você pensar em família, nesse restaurante (ou hotel), maravilhoso, curtindo a vida, tudo por nossa conta, porque o que realmente queremos, é ver você e quem você ama, mais feliz".

Você acha que as vendas aumentaram ou não? Claro que sim. A "margarina" foi trocada, e ganhou um sabor novo. Ou seja, a forma de conduzir ao fechamento foi modificada drasticamente. E o investimento que a empresa fazia, para vender bens de alto valor, ficava entre 300 e 600 reais.

O grande lance das mudanças, é que, quando você as faz, cria toda uma nova estrutura mental, e física também, o que propicia novas ideias, soluções para problemas até então insolucionáveis.

E o melhor de tudo: aquilo que você sempre fez, mas, deixou de fazer, porque está fazendo de um jeito diferente, pode voltar a ser feito depois de um tempo, pois o ciclo da mudança, muitas vezes, retorna, porque o que é novo hoje, se torna velho amanhã; e o que parecia velho ontem, pode voltar a fazer sentido hoje. Assim como os relacionamentos, que, às vezes são rompidos, mas, com o tempo, são retomados e ganham um novo sentido.

Do mesmo jeito que, certamente, daqui um tempo, eu vou trocar a Becel pela Qualy, porque o que é bom, geralmente, acaba retornando para a nossa vida, com muito mais sabor.

Forte abraço, fique com Deus, sucesso e felicidades sempre.

Prof. Paulo Sérgio

Empresário e Palestrante

www.professorpaulosergio.com.br

4 visualizações

Posts recentes

Ver tudo

PROF. PAULO SÉRGIO

PALESTRANTE  INTERNACIONAL

Sócio-Diretor do

GUARÁ SERVIÇOS DE

CONTABILIDADE

guara.png